As 10 Regras do Dharma

praticamente todo mundo já ouviu falar de karma em algum tipo de contexto ou outro. É usado em toda a cultura ocidental e tem sido amplamente adotado por inúmeros. Mas karma é apenas metade da moeda. Dharma é o outro. Então, qual é a diferença entre essas duas facetas importantes da filosofia oriental?Karma: as ações que se faz em relação ao dharma e a “dívida” que se acumula de ações ruins.Dharma: dever nesta vida. O Dharma depende do seu nascimento e tempo de vida, ou seja,- as circunstâncias do seu entorno e o que você pode fazer para impactá-los.

em certo sentido, dharma poderia ser visto como uma tarefa ao longo da vida, e karma, os passos que se tem de tomar para completar a tarefa.Dharma é o seu propósito. É o que você se propôs a fazer na vida. É uma espécie de objetivo, enquanto o karma é o que você faz para chegar lá. É o caminho da justiça e viver a vida de acordo com os códigos de Conduta descritos pelos ensinamentos espirituais universais. O propósito do dharma não é apenas alcançar uma união da alma com a realidade suprema, mas também sugere um código de conduta que se destina a garantir alegrias mundanas e felicidade suprema. Rishi Kanda definiu dharma em Vaisesika como”que confere alegrias mundanas e leva à felicidade suprema”.

então, realmente, é bem simples: dharma é sobre encontrar sua maior felicidade.

veja também: as 10 Regras do Karma

as 10 leis do Dharma

então, como você encontra seu dharma? Não é exatamente fácil de fazer, certo? O antigo sábio Manu prescreveu 10 regras essenciais para a observância do dharma:

  1. paciência (dhriti) – permanecer seguro em sua própria paz interior.Perdão (Kshama) – deixar de lado coisas que não necessariamente lhe servem.Piedade ou autocontrole (dama) – sabendo que as melhores coisas vêm para aqueles que esperam.Honestidade (asteya) – isso é realmente mais sobre não roubar; não tome aquilo que não pertence a você.Santidade (shauch) – limpeza na mente, corpo e alma.
  2. controle dos sentidos (indraiya-nigrah) – meditação e controle da força vital.
  3. razão (dhi) – guiar sua vida com uma razão calma leva a um grande sucesso.
  4. conhecimento ou aprendizagem (vidya) – adquirir habilidades que aumentam significativamente sua capacidade de oferecer valor é um grande passo para o sucesso completo.Veracidade (satya) – perceber que a veracidade traz o maior resultado para você e para os outros.
  5. ausência de raiva (krodha) – a raiva envenena nossa capacidade de levar nossas vidas de maneira positiva e poderosa.

estas são diretrizes que o ajudarão a encontrar o caminho certo e transformar sua vida em algo verdadeiramente gratificante.

conclusão

o exemplo mais fácil de ver o dharma em ação é através do trabalho e como as pessoas servem aos outros. No mundo do trabalho, não existe um “trabalho ruim”, mesmo para as profissões mais odiadas. As pessoas servem em seu trabalho para colocar comida na mesa e manter o teto sobre suas cabeças. Eles não se tornam pessoas ruins apenas porque o trabalho exige que eles façam coisas impopulares. Naturalmente, se uma dessas pessoas decide fazer essas coisas impopulares para seu próprio ganho( ou seja, roubar), isso afeta seu carma de maneira negativa, o que, por sua vez, afeta como elas atingem seu objetivo final – seu dharma.No lado oposto da moeda, se você tem boa motivação e bom coração, apesar de cometer muitos erros, você está praticando o dharma, e automaticamente, você está se envolvendo em atividades virtuosas. (Embora isso não signifique que você obtenha um passe livre por ser um mau funcionário!)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.